Marrocos intensifica investimentos em Energia Heliotérmica

A Energia Heliotérmica na região do Oriente Médio e Norte da África (MENA) recebeu um forte impulso graças ao Marrocos, que lançou um audacioso programa para investir na tecnologia. Com a primeira fase do projeto NOOR entrando em funcionamento no início de 2016, com a planta NOOR I, de 160 MW, o país está dando um exemplo para a região sobre o valor da heliotermia.

Com cada novo projeto heliotérmico, ocorrem novos avanços tecnológicos e novas quedas nos custos. NOOR I pode armazenar três horas de energia, enquanto NOOR II e III vão armazenar sete horas e terão um sistema de "resfriamento seco", minimizando o uso de outro recurso natural precioso: a água.

Foi para estudar o exemplo da usina NOOR que funcionários governamentais e especialistas em energia e finanças se reuniram em Casablanca, Marrocos, no início deste ano. O objetivo era compartilhar conhecimento e construir redes para catalisar o desenvolvimento da Energia Heliotérmica em uma região com abundante radiação solar. A conferência foi co-organizada pela Agência Marroquina de Energia Solar (MASEN) - responsável pela mudança do país para as energias renováveis -, o Climate Investment Funds (CIF) e o World Bank Group (WBG). O CIF e o WBG se associaram para apoiar a instalação de 1 GW de capacidade de geração heliotérmica na região através de um Plano de Investimento de US $ 750 milhões.

Uma das primeiras lições, proferidas pelo presidente da MASEN, Mustapha Bakkoury, em suas declarações iniciais à conferência, foi que o Marrocos não estava comprometido com uma determinada tecnologia. O país está empenhado em acabar com a dependência de combustíveis fósseis importados e em tomar medidas acerca de alterações climáticas. Para atingir esse objetivo, a meta é atender 42% de suas necessidades de geração de energia por meio das energias renováveis até 2020 - uma cifra que foi aumentada para 52% até 2030 nas negociações climáticas do ano passado em Paris.

Em resposta à pesquisa de mercado que a MASEN realizou, a empresa de energia elétrica nacional deixou claro que sua maior demanda era no início da noite, uma vez que o sol tinha se posto. A Energia Heliotérmica, com sua capacidade de armazenamento, pode ser usada para atender a essa demanda. Enquanto sistemas fotovoltaicos têm custos muito mais baixos, só pode gerar eletricidade quando o sol está brilhando.