Potencial de fonte heliotérmica é analisado pela indústria cearense

Para discutir oportunidades da chamada energia heliotérmica em solo cearense, no dia 7 de dezembro de 2015, o Núcleo de Energia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) realizou o evento "Oficina Energia Heliotérmica no Ceará: Oportunidades e Desafios", em parceria com a Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável - Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

 “O Ceará tem um papel de vanguarda com relação a energias renováveis, então, estamos aqui, trabalhando juntamente com a Fiec para, também com parceiros do governo, da academia e da iniciativa provada, constituirmos algo na geração de energia elétrica e de geração de calor para a indústria”, disse um dos palestrantes do evento, Marcos Costa, coordenador de componente da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável - Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

Segundo Costa, a tecnologia ainda é nova no Brasil, e a ideia é estimular pequenos projetos e protótipos para fomentar a tecnologia. “Nós já sabemos que essa é uma tendência natural do Brasil, onde já se começa a aproveitar o insumo solar”, afirma.

No evento foram abordados o potencial de negócios na área de heliotermia e a adoção de ações para a estruturação dessa tecnologia no Estado. O evento começou com a Fiec apresentando a experiência do Ceará com energias renováveis e possibilidades futuras. Em seguida, a GIZ explicou a tecnologia heliotérmica e falou da possível contribuição da Cooperação Alemã no Ceará. Para finalizar as mesas da manhã, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME) apresentou sua Plataforma de Monitoramento Meteorologico como uma experiência bem-sucedida que pode ser aproveitada.

O período da tarde foi marcado pela formação de três grupos de trabalhos, que envolveram os temas “Oportunidades para o CSP no Ceará”, “Desafios para o CSP no Ceará” e “Ações Concretas no Âmbito da Parceria GIZ/FIEC”

 

Conteúdo adaptado de Diário do Nordeste (8/12/2016)

Crédito fotos: Giovanni Santos / Sistema FIEC