Guia de Licenciamento Ambiental de Heliotérmicas

Meio Ambiente
Pesquisa

Guia de Licenciamento Ambiental de Heliotérmicas

O desenvolvimento da heliotermia no Brasil passa pelas mesmas fases de qualquer empreendimento do setor elétrico, que resultam de atividades comuns envolvendo obras civis e causam impactos diferenciados a depender da tecnologia. O estudo fornece subsídios para conferir segurança e agilidade aos procedimentos de análise técnica; ampliar a transparência das informações; e melhor orientar a elaboração dos estudos de Licenciamento Ambiental Federal (LAF) de heliotérmicas no território brasileiro.

Após uma introdução geral sobre a heliotermia e as tecnologias utilizadas, o estudo apresenta estratégias para o licenciamento ambiental, com foco no instrumento de gestão Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), do Ministério do Meio Ambiente (MMA). O AAE tem como vantagens a visão abrangente das implicações ambientais, implementando uma política de redução das desigualdades sociais; segurança de que as questões ambientais são tratadas adequadamente; facilitação do encadeamento de ações ambientalmente estruturadas; antecipação de prováveis impactos; e contextualização para a avaliação dos impactos potencialmente gerados pelos projetos.

Além disso, são apresentadas também as fases do empreendimento, para estabelecer os aspectos e dados que devem ser extraídos dos estudos para fundamentar a avaliação de impacto ambiental e os impactos positivos da geração heliotérmica, como a aceleração do desenvolvimento tecnológico no país e incorporação na cadeia produtiva local e regional e o aumento da despachabilidade da usina heliotérmica, ou seja, a geração de energia elétrica em momentos de alta nebulosidade ou à noite devido à possibilidade de armazenamento térmico.

Guia de Licenciamento Ambiental de Heliotérmicas: Subsídios para Avaliação de Impacto Ambiental
Maria Angélica Garcia
Frederico Araujo Ramos
Tarcisio Luiz Coelho de Castro
2017
Português
Estudos